fbpx

Em parceria com a The Cat Doctor, clínica especializada em felinos, a Livelong Brasil promoveu uma Live no Instagram explicando o porque dos alimentos úmidos serem tão importantes para manter a saúde do seu gato em dia. Entenda!

Não é novidade que gatos necessitam estar sempre hidratados. O principal motivo? A prevenção de doenças renais. Estima-se que 1 a cada 3 gatos sofrerá de doenças renais ao longo da vida. Além da baixa hidratação, existem diversas outras causas para as doenças renais, entre elas está a genética e raça (Maine Coon, Siamês, Persa, Birmanês e Ragdoll, por exemplo). Para entender mais sobre a relação dos felinos com a hidratação, precisamos voltar um pouco no tempo.

Estima-se que 1 a cada 3 gatos sofrerá de problemas renais ao longo da vida.

Dra. Victoria Pereira

Médica Veterinária especializada em felinos, Clínica The Cat Doctor - São Paulo, SP

Entendendo os hábitos dos gatos

Na ancestralidade, antes de serem domesticados, os gatos costumavam caçar seus próprios alimentos. Além disso, não tinham o hábito de beber água, já que a água presente no organismo de suas presas era o suficiente para manter sua saúde em dia. Ou seja, por não terem tido a necessidade de beber água, tal hábito não foi desenvolvido, o que explica a atual dificuldade que os tutores de gatos encontram para incentivar seus felinos a manterem-se hidratados. 

 

Como saber se o meu gato está hidratado?

Existe uma técnica para saber se seu gato está hidratado e que pode ser realizada por qualquer pessoa: o teste da pele! Primeiro, puxe a pele do pescoço (nuca) do seu gato. Depois, observe a velocidade em que ela volta para o lugar. Se a pele voltar para o lugar em um segundo ou menos, significa que o seu gato está hidratado. Caso demore mais tempo, isso significa que o seu gato está desidratado. Mas atenção: apesar de ser uma técnica confiável, é necessário levar o seu gato ao veterinário para que ele seja avaliado por um especialista. 

 

Como incentivar o meu gato a tomar água?

    1. Ofereça alimentos úmidos ao invés da ração seca. “O gato que come só ração seca,  mesmo tomando água, estará sempre desidratado”, afirma a Dra. Victoria. Os alimentos úmidos possuem níveis de água maiores que o das rações secas, chegando mais próximo aos níveis de água fornecido pelas presas caçadas pelos felinos antes da sua domesticação.  Mas atenção: nem todo alimento úmido é um alimento completo, é necessário estar atento ao rótulo. Além disso, a quantidade de água ofertada varia de acordo com a qualidade do alimento. Toda linha Livelong supre 60% da necessidade de água diária dos felinos. 
    2. Distribua vários potes de água pela casa. Para deixá-los mais atrativos para o seu gato, não esqueça de trocar a água de tempos em tempos e mantê-la sempre gelada (para isso, você pode utilizar pedras de gelo). Uma ótima dica é utilizar potes de barro ou cerâmica para conservar a temperatura da água por mais tempo. 
    3. Use fontes de água! Fontes de água são uma ótima opção para gatos idosos que se locomovem com menos frequência. Além disso, oferece água corrente e gelada de forma prática.
    4. Faça uma sopa de sachê! Basta misturar uma porção de alimento úmido com uma porção água, na mesma proporção. Se seu gato não tomar tudo de uma vez, não se assuste, é normal ele ingerir um pouco, dar uma pausa e depois voltar. Outra dica é não utilizar alimentos úmidos com pedaços grandes. Muitos felinos não gostam de ingerir alimentos com uma consistência não homogênea.  
    5. Que tal um sorvete de sachê? Coloque o alimento úmido com uma porção de água no liquidificador. Após bater, coloque a mistura em uma forminha de sua preferência e leve ao congelador. Espere algumas horas até o sorvete congelar e pronto!

“O gato que come só ração seca,  mesmo tomando água, estará sempre desidratado”.

Dra. Victoria Pereira

Médica Veterinária especializada em felinos, Clínica The Cat Doctor - São Paulo, SP

Dica para tutores que possuem filhotes: se você possui um felino com poucos meses de idade, a hora de começar a inserir estes hábitos na rotina dele é agora! Gatos são conhecidos por possuirem neofobia (fobia ao novo), portanto quanto mais cedo você acostumá-lo a ingerir água, mais fácil será, e vice-versa. 

 

O poder dos alimentos úmidos no combate à obesidade

Além de ajudar na prevenção de doenças renais, os alimentos úmidos possuem uma outra grande vantagem: ajudam na prevenção e no tratamento da obesidade em gatos. “Hoje em dia, a obesidade em gatos é uma epidemia, quase todos os gatos estão obesos e a maioria dos tutores não reconhecem” afirma a Dra. Victoria Pereira, especialista em felinos e veterinária da clínica The Cat Doctor, localizada na cidade de São Paulo. Segundo a Dra. Victoria, uma das principais causas é a comida a vontade. “Além disso, existe um estudo científico comprovando que gatos comem por tédio”, relata.

Hoje em dia, a obesidade em gatos é uma epidemia, quase todos os gatos estão obesos e a maioria dos tutores não reconhecem.

Dra. Victoria Pereira

Médica Veterinária especializada em felinos, Clínica The Cat Doctor - São Paulo, SP

Como saber se o meu gato está acima do peso?

É possível saber se o seu gato está obeso através de um exame visual e de toque. Ao visualizar o seu pet de cima, sua cintura precisa estar aparente. Além disso, ao realizar o exame de toque, é necessário sentir as suas costelas e uma leve camada de gordura por volta delas. Caso não seja possível visualizar a cintura o seu gato ou sentir as suas costelas, isto significa que o seu gato está acima do peso. Lembrando que mesmo sendo possível fazer este exame em casa, é importante que você leve o seu gato no médico veterinário para um diagnóstico especializado. 

 

3 dicas para prevenir e tratar a obesidade em gatos

    1. Insira alimentos úmidos na rotina do seu gato. Por possuir um nível menor de carboidratos, os alimentos úmidos ajudam no emagrecimento e a manter o peso. Além de uma dieta exclusivamente com alimentos úmidos completos, também é possível criar uma dieta de emagrecimento através da mistura do alimento úmido com a ração seca (Mixed Feeding). Lembrando que nem todo alimento úmido é um alimento completo, é necessário estar atento ao rótulo! Para formular uma dieta de emagrecimento para o seu gato, procure um médico veterinário nutrólogo.
    2. Estimule o gasto de energia através de exercícios físicos! Jogar petiscos e buscar é uma ótima ideia para fazer o seu felino entrar em movimento. Não esqueça que a quantidade diária de petiscos nunca deve ultrapassar 10% do peso do seu pet. Além de estimular o gasto de energia, exercícios físicos são ótimos para a cognição, ajudando na prevenção de Alzheimer em gatos (Disfunção Cognitiva Felina).
    3. Utilize brinquedos de enriquecimento ambiental! Comedores de labirintos são uma ótima brincadeira para estimular a cognição e matar o tédio. Por ser um brinquedo que exige bastante trabalho, seu felino só irá se esforçar para ingerir o alimento se estiver com muita fome. 

 

Gostou das dicas? Para saber mais sobre gatos, alimentação e estilo de vida, acompanhe o nosso blog!

 

Agradecimentos

Gostaríamos de agradecer a clínica The Cat Doctor e, em especial, a Dra. Victoria Pereira e a Dra. Gabrielle Gouveia

%d blogueiros gostam disto: